06/08/15

Ainda vale a pena comprar jogos de videogame em lojas físicas?

Postado por Rodrigo Galhano em 6.8.15 0 comentários Links para esta postagem


Respondendo logo a pergunta do título, eu diria que a resposta é: depende.

"Como assim depende? Depende do que?".

Se você tem um computador que rode os jogos atuais ou mesmo um Xbox (One ou 360) ou um Playstation (3 ou 4), já sacou que da pra comprar jogos online direto de servidores como Xbox Live, PSN, Origin, Battlenet e Steam.

Depois de confirmada a compra basta baixar os jogos, instalá-los e começar a jogar. Mais rápido que ir numa loja comprar um DVD/Blu-ray, mais rápido que comprar em um site com entrega via Sedex e, em muitos casos, mais barato também. Isso sem contar com que sua encomenda pode ser roubada, seu jogo vir trocado ou simplesmente você não estar em casa para receber (tirando o roubo, todo o resto já aconteceu comigo).

Há outras vantagens também: não precisa gastar espaço na sua casa com a caixa e nem correr o risco de ter a mídia arranhada e o jogo perdido para sempre e, outra importantíssima, ninguém pode te pedir emprestado e esculhambar com o seu jogo, esquecer de devolver, emprestar pro primo do amigo do vizinho, etc.

Como desvantagem, você também não pode emprestar (se você é uma pessoa evoluída ou desapegada que gosta de emprestar as suas coisas) seus jogos e nem vendê-los ou trocá-los.



Mas então, quando vale a pena comprar o DVD/Blu-ray dos jogos em lojas físicas ou lojas virtuais?

Live vs PSN


Na minha experiência, vale a pena comprar a mídia física na época de lançamento do jogo, pois quase sempre as lojas físicas e virtuais tem o mesmo preço das plataformas online onde elas são vendidas (Xbox Live, PSN, Steam, etc), com a vantagem de poder parcelar o preço, opção que ainda não está disponível nessas plataformas.

Por exemplo, eu queria comprar o jogo NBA2K15 para Xbox360 um pouco depois que ele foi lançado. O preço na Live era de R$175,90, o mesmo preço da Submarino.

Comprando na Live bastaria pagar com o meu cartão de crédito, fazer o download, instalar no HD e jogar. No site, após pagar teria que esperar pelo menos uma semana até o jogo chegar na minha casa, mas pelo menos o frete era grátis.

Acabei optando em comprar no site, por que? Porque poderia parcelar em várias vezes "sem juros"*, coisa que eu não poderia fazer na Live. Como eu não estava com "bala na agulha" pra comprar à vista, valeu mais a pena comprar no site.

Fique atento aos descontos e promoções!

Steam

As plataformas tem também oferecem também grandes descontos que, ao menos eu, nunca vi em lojas nacionais, sejam físicas ou virtuais. Jogos com 25, 30, 40 e, não raramente, 50 ou 75% de desconto!

Dando exemplos reais, que aconteceram comigo, já comprei jogos de PC por R$19,90 ou menos (Age of Empires 2 HD, Final Fantasy VII, Theme Hospital), com a expansão saindo a menos de R$5 (AoEII HD). Jogo de Xbox360 (Dead Rising 2), por R$15, Fables: The Wolf Among Us por R$29,90.

Muito bom, né? Mas a desvantagem dessas plataformas é que, em algumas delas, como a PSN e a Live, você tem que pagar uma assinatura anual para poder acessá-las. Mas, além de poder comprar jogos online com descontos, você poderá jogá-los online nos servidores deles e, ao menos no caso da Live, você tem direito a baixar jogos DE GRAÇA! Eu mesmo já baixei Street Fighter IV, Gears of War III e Saints Row The Third.

Mídia física nunca mais?

Não é bem assim. É claro que tem gente que vai fazer questão de ter o jogo em casa, lá na prateleira bonitinho, pra ter a sensação de posse, pra colecionar, etc. E edições altamente colecionáveis, como essa abaixo, de Mortal Kombat X, realmente são impressionantes!

mortal kombat X collectors edition


Ou essa de Halo Reach.

Halo Reach Collectors Edition


Que tal essa de God of War Ascension?

God of War collectors Edition


E você, vai comprar o seu próximo jogo onde? Faltou alguma informação importante nesse post? Conte pra gente nos comentários.

--

*"Sem juros" entre aspas porque na verdade os juros já estão embutidos no preço do jogo. Não existe nada grátis.

24/07/15

Miniaturas: Por onde começar a colecionar?

Postado por Rodrigo Galhano em 24.7.15 6 comentários Links para esta postagem


Já faz bastante tempo que o "bichinho" das coleções de miniaturas chegou ao Brasil. Até onde me lembro, essa mania colecionística ganhou força com o lançamento das pelas do Xadrez Star Wars. Contando os sets da trilogia clássica e da nova ("nova" até o lançamento da nova trilogia, depois como vamos nos referir a ela?), são mais de 60 peças (64, para ser exato).

Temos também as coleções de miniaturas da Marvel e da DC Comics. As da Marvel são mais de 100 miniaturas, sem contas as especiais, que são maiores e mais caras. A DC tem mais ainda: são 120 miniaturas regulares (embora nem todas estejam com lançamento confirmado no Brasil), sem contar também as especiais.

Já mencionei também as miniaturas de O Senhor dos Anéis? E as miniaturas de Doctor Who, que ainda nem chegaram às bancas? E é bem provável que, nos próximos anos, quando estas coleções atuais terminarem, outras sejam lançadas, como uma coleção de miniaturas de O Hobbit, Xadrez Marvel e DC, e dos novos filmes de Star Wars.

Você, jovem mancebo nerd, já entendeu onde isso vai dar: falência!

miniatura o coisa
Que coisa, não? #tumdumtssss

17/07/15

Vale a pena colecionar produtos da Iron Studios?

Postado por Rodrigo Galhano em 17.7.15 4 comentários Links para esta postagem


No Brasil, sempre foi complicado ser colecionador de action figures, estátuas, dioramas e bustos. A disparidade de preço entre o dólar e o real*, os impostos de importação abusivos e a carga tributária que incide sobre tudo em nosso país dificultava, e ainda dificulta, as pessoas entrarem nesse hobby.

A questão da importação e dos impostos segue sem solução. Para comprar algum item colecionável de forma legal no Brasil é necessário pagar o dobro, o triplo ou até mais em relação ao preço original em dólares (em libras ou euros então, melhor nem comentar). Esse problema segue sem solução e, a julgar pela "boa vontade" da nossa classe política, esse cenário vai durar por muitos e muitos anos.

O início

Mas eis que, no ano de 2010, surge uma esperança para o colecionador brasileiro: neste ano foi fundada a Iron Studios, empresa 100% nacional e dedicada a criação de colecionáveis em nosso país, tendo o público nacional como o seu principal consumidor.

O primeiro trabalho de destaque do estúdio foi em 2012, quando conseguiu o licenciamento da imagem de Ayrton Senna, um dos grandes ídolos do automobilismo nacional. 

Estátua Ayrton Senna Iron Studios

Estátua Ayrton Senna Iron Studios

Ainda em 2012 o estúdio também lançou um incrível diorama dos Cavaleiros do Zodíaco, animê que faz enorme sucesso no Brasil desde a década de 90, quando era exibido pela Rede Manchete. 

Diorama Cavaleiros do Zodíaco Iron Studios
Clique na imagem para ampliar

Parceria com a Marvel

A qualidade dos seus produtos, aliada a preços acessíveis ao colecionador brasileiro, chamou a atenção para a empresa. E eis que, no mesmo ano de 2012, a Iron Studios surpreendeu novamente ao anunciar que fechou uma parceria com a Marvel Studios e passaria a produzir itens licenciados das franquias dos Vingadores, Homem de Ferro, Homem-Aranha, Capitão América, Thor, entre outros.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Layout exclusivo para o Estante Nerd. Desenvolvido por Tarcila Lima. Veja o portfólio.